Lubrificação do motor

Um dos cuidados fundamentais que se deve ter com o automóvel, seja ele qual for, é a troca do óleo do motor no prazo correto. Essa é a única forma para evitar danos ou até mesmo a fundição do motor.

Outro cuidado fundamental está na verificação do nível do óleo, que deve sempre estar entre os limites “Min” e “Max” da vareta de marcação para garantir que o sistema de lubrificação funcione corretamente sem causar desgaste nos cilindros e câmaras de combustão, bem como superaquecimento. Quando o motor está funcionando perfeitamente, não percebe-se quedas consideráveis no nível do óleo, pois, estes desnivelamentos devem-se a folgas no motor, que acabam por causar a queima do óleo de lubrificação.

Troca de Óleo

Troca de Óleo

Existem diversos tipos de óleo que variam de acordo com o motor e a quantidade de giro do mesmo. É importante verificar qual o tipo adequado para o seu veículo para que não haja problemas na hora de escolher. Normalmente o tipo ideal do óleo vem descrito no próprio manual do veículo, e caso isso não aconteça, o melhor é procurar uma oficina autorizada para colher essa informação.

Quanto ao tipo de óleo, pode-se dizer que existem óleos vegetais e sintéticos. Os óleos vegetais possuem uma duração menor que os sintéticos, mas em compensação são mais baratos e mais seguros. Os óleos sintéticos prometem uma quilometragem superior aos vegetais, mas não é totalmente seguro confiar nessa quilometragem, pois é comum que o óleo vire borra no motor, e com isso causa danos e prejuízos. Por isso, a maioria dos mecânicos recomendam o uso de óleos naturais, mesmo estes possuindo uma duração menor.

Uma dica valiosa para ser empregada na hora de trocar o óleo do carro é que esta troca se dê com o motor ainda quente. Isso acontece porque a viscosidade do óleo fica menor quando este está quente, o que facilita o seu escoamento completo, bem como a saída das partículas de impureza que ainda estarão em suspensão.

Deixe sua opinião