Yamaha Fazer 250

Quem não conhece a Yamaha Fazer, que se tornou bastante popular por ser a primeira 250 cc com injeção eletrônica no Brasil. A moto começou a ser fabricada em 2005 e tinha como principal objetivo, concorrer contra a CBX 250 Twister da Honda. O modelo já contou com uma edição limitada (LE) que possuía uma pintura em preto fosco.

A nossa Fazer, começou a ser exportada para a Europa em 2007 e por lá ganhou o nome de YBR 250 ao invés do YS 250 que usamos aqui. De acordo com a marca e com proprietários o sistema de injeção da Fazer apresentou bons resultados em qualquer regime de velocidade. Além disso o seu sistema apresentou um consumo de 25 km/l na cidade e 30 km/l na estrada.

Yamaha Fazer 250

Yamaha Fazer 250

O pistão dessa Yamaha é produzido com alumínio e e uma cerâmica capaz de dispersar o calor. Esse tipo de material é utilizado nas motos maiores da própria marca e em ônibus espaciais. O modelo 2010 da Fazer conta com dois vem com velocímetro e conta-giros analógicos, além disso conta com um display de cristal líquido multi-funcional e nele é possível ver o marcador de gasolina que é digital. A 250 da Yamaha ainda vem com três modos de hodômetro que são conhecidos como trip, fora o hodômetro total.

Fazer 250

Fazer 250

O motor da Yamaha Fazer 250 é um mono-cilíndrico de 4 tempos SOHC de partida elétrica, e como vocês já sabem o seu motor é alimentado pela injeção eletrônica. Seu tanque tem capacidade para 19,2 litros de combustível e sua reserva é de 4,5 l.

Dados Técnicos:

Altura mínima do solo: 190 mm;
Raio mínimo de giro: 2.395 mm;
Diâmetro x curso: 74,0 x 58,0 mm;
Taxa de compressão: 9.80:1;
Sistema de lubrificação: Carter úmido, com radiador de óleo;
Capacidade do óleo do motor: 1,45 litros (contando filtro de óleo);
Sistema de ignição: TCI;
Bateria: YTX7L-BS, 12V 6 Ah, selada;
Transmissão primária: engrenagens;
Transmissão secundária: corrente;
Embreagem: multidisco banhado a óleo;
Câmbio: 5 velocidades, engrenamento constante;
Quadro: Berço duplo em aço;
Ângulo de cáster: 26,5º;
Trail: 104,5 mm;
Peso: 153 kg;
Relação de redução primária: 74/24 (3,083);
Relação de redução secundária: 45/15 (3,000).

Hoje o modelo está no mercado com um valor que gira em torno dos 8 mil reais, algo que pode variar dependendo do ano e dos equipamentos.

Deixe sua opinião